Dia Mundial da Pasta | World Pasta Day

sexta-feira, outubro 25, 2013




Spaghetti, pappardelle, tagliatelle, ravioli, farfalle


{scroll down for english version}



 No dia 25 de outubro de cada ano celebra-se o Dia Mundial da Pasta, comemorado sob a  forma de eventos e iniciativas promocionais em diferentes países do mundo.

O objetivo do Dia Mundial da Pasta é chamar a atenção dos media e dos consumidores em geral para o consumo da pasta. As iniciativas  devem sublinhar o fato de que a pasta é um alimento global, consumido em todos os cinco continentes , com méritos inquestionáveis, apropriado para um estilo de vida dinâmico e saudável, capaz de atender tanto às necessidades alimentares primários como às da gastronomia de alto nível.

As pastas secas são, nos dias que correm,  um dos produtos essenciais nas nossas despensas. Com as centenas de formas que nos são oferecidas actualmente, não podemos pensar que as pastas secas são inferiores às pastas frescas. A atenção aos detalhes na produção das pastas secas, como a qualidade do trigo e até mesmo a qualidade da água utilizada, permitem obter um produto de qualidade superior e muito saboroso. Embora não se possam fazer generalizações, as pastas secas estão geralmente associadas a molhos mais gordurosos ou molho de tomate e ligam muito bem com peixe.

Por outro lado, preparar pastas frescas pode ser divertido e relaxante, e nunca se pára de aprender sobre o tema, para além da enorme variedade de pratos que se podem fazer. Surpreendentemente, tudo o que é preciso para fazer pastas frescas é farinha e um líquido. A melhor farinha é a farinha de trigo mole (farina di grano tenero), a farinha de trigo usada para cozinhar e fazer bolos (designada por farinha tipo 55). Quando essa farinha é moída e peneirada num peneiro extra-fino, é chamada de tipo 00 e é usada para fazer as pastas frescas. Não encontrando disponível o tipo 00, pode-se usar o tipo 55. O líquido mais simples de usar é a água, resultando numa massa lisa básica. Pode substituir-se a água por ovos, pois isso dá à massa riqueza de sabor e cor (especialmente se se substituir alguns ovos por gemas). Legumes em puré como espinafres, pimentos, beterraba ou ervas também pode ser usados como susbtitutos do líquido, enriquecendo bastante a pasta. E a coisa boa sobre a massa é que não há regras. Experimente até encontrar a textura certa, misturando a farinha com o líquido e, em seguida, dê-lhe o formato que mais gosta: spaghetti, pappardelle, tagliatelle, ravioli , farfalle ou  qualquer outra forma. E mais uma vez, embora não se devam fazer generalizações, a massa fresca é geralmente associada a molhos com natas ou manteiga, molhos de carne ou estufados, pastas recheadas, como ravioli e pastas de forno como a lasanha.

E pelo prazer de fazer e comer pasta fresca fomos a um Workshop de Pastas Italianas no 1000 paladares  com o Chef Camilo Jaña (Pizzeria Portarossa, no Porto) para aprender os "truques" da arte de fazer pasta.

Para 500 g de farinha (dá para cerca de 4 pessoas), usar 2 gemas, 1 ovo inteiro, 1/2 c. sopa de azeite, 1 dl de água mineral e 1/2 c. sopa de sal fino. 
Os ingredientes líquidos devem ser bem misturados com a farinha e depois bem batidos, à mão ou numa batedeira.
O mais importante é controlar a humidade da massa: caso estaja húmida, juntar um pouco de farinha, se estiver seca juntar mais ovo ou azeite (nunca juntar mais água).
Depois de pronta envolver num pano ou num saco plástico e levar ao frigorífico a descansar (pode ficar no frio até 3 dias antes de usar).
 Para obter as placas de massa começar por passar na máquina 3 ou 4 vezes na largura maior e depois sucessivamente 1 vez em cada uma das largura até à mais estreita.
Cortar no formato pretendido. Cozer imediatamente ou deixar secar estendido.



Pasta fresca  |  Fresh pasta (Chef Camilo Jaña)


E depois experimentámos fazer a pasta, e foi este o resultado!

Buon appetito!




Pasta fresca  |  Fresh pasta


Tagliatelle
 

Tagliatelle


Spaghetti



World Pasta Day


Each year on 25th October, World Pasta Day is celebrated in the form of events and promotional initiatives in different countries of the world.

The objective of World Pasta Day is to draw the attention of the media and consumers to pasta. Communication should underline the fact that pasta is a global food, consumed in all five continents, having unquestionable merits, appropriate for a dynamic and healthy life style, capable of meeting both primary food requirements and those of high-level gastronomy.

Dried pasta is one of the most essential products in our pantry. With hundreds of shapes that are offered these days, don't think that dried pasta is any less credible or luxurious than fresh pasta. The attention to detail on making and shapping dried pasta, the  quality of the wheat and even the local water which dough is made, towards to produce a superior and tastier product. Even though you can't generalize, dried pasta is usually associated with oily or tomato sauce and is incredibly friendly with the world of fish.

On the other hand, preparing fresh pasta can be fun and relaxing, and you can never stop learning about it, and all the different things you can do with it.

Surprisingly, all you need to do fresh pasta is flour and a liquid. The best flour is soft-wheat flour (farina di grano tenero), an all-purpose flour used for cooking and baking (usually knowned by type 55). When this flour is grounded and sieved extra-fine, it is called type 00 and is used to make fresh pasta. If you don't have type 00, you can use type 55.
The simplest liquid to use is water, giving you a very basic plain pasta. You can substitute water with eggs, as this gives pasta his richness and colour (especially if you replace some off the eggs by egg yolks). Finely puréed vegetables like spinach, red peppers, beetroot or even herbs can be added to your pasta dough as part of the liquid content, and by doing this you can add lovely colour and flavor.

And the good thing about pasta is that there are no rules. Find the right texture by mixing the flour with the liquid and then shape it: it could be spaghetti, pappardelle, tagliatelle, ravioli, farfalle or any other shape. And once again, even though you can't generalize, fresh pasta is usually associated with creamy or buttery sauces, meaty or stewy sauces, filled pastas like ravioli and baked pastas like lasagne.

For the pleasure of making and eating fresh pasta we went to a workshop in 1000 Paladares "Italian pasta",  with Chef Camilo Jaña (Pizzeria Portarossa, Oporto) to learn the "tricks" of the art of making pasta.


For 500 g flour (serves about 4), use 2 egg yolks, 1 whole egg, 1/2  tablespoon olive oil, 1 dl of mineral water and 1/2 tablespoon fine salt.

The liquid ingredients must be mixed well with the flour, by hand or in a mixer.

The most important is to control the humidity of the dough: if it's wet, add some flour, but if it is dry add more egg or olive oil (never add more water).

Once ready wrap up the dough in a cloth or a plastic bag and refrigerate it to rest (can stand in the fridge until 3 days before use.)

To obtain beautiful pasta plaques roll the dough out properly, working it through all the settings on the machine from the widest (3 or 4 times) down to the narrowest (1 time each).

Cut the plaques in the desired format and cook it immediately or leave it to dry.


Buon appetito!

You Might Also Like

12 comentários

  1. Pois a isto é que eu chamo por a mão na massa!
    E eu ando sempre ao contrario e comi a massinha ontem! E se te digo a verdade, é das coisas que mais gosto!
    Ainda me falta na minha cozinha essa maquina, mas nao faltará muito tempo para que a compre!!
    :) É tão bom poderes comer a tua propria massa! :)
    Beijinhos,
    Mena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E foi mesmo, Mena! Pôr a mão na massa! E é giro de fazer!
      Com prática faz-se num instante e sabe muito melhor!
      beijinhos

      Eliminar
  2. Que maravilha, eu amo demais !!!!!!!!!!!!!!!
    Ficaram lindas !!!!!!!!
    Bjs

    www.receitasselecionadas.com

    ResponderEliminar
  3. Adoro massa até simples gosto e enche-me sempre bastante.
    Ando para comprar uma maquineta dessas mas fico sempre com receio que não me arranje com a dita e fique arrumada:)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandra, a máquina é muito simples de usar! Vale a pena!
      beijinhos

      Eliminar
  4. Nada a dizer, está espetacular

    Também uma máquina dessas, tenho que a utilizar mais vezes :-)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Ando para experimentar fazer pasta cazeira há tempos e, apesar de não ter a máquina, fiquei com vontade de o fazer em breve! Maravilhosa a tua pasta!
    Beijinhos e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É fácil de usar a máquina, já a massa exige alguma prática!
      beijinhos

      Eliminar
  6. Uau Helena!!!!

    Por aqui sei de quem faça a pasta fresca e sei que o sabor é totalmente diferente da que se compra. Eu nunca fiz mas já andei a ver os preços da máquina da massa para quem sabe um dia me aventurar!!!

    beijinhos e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois então aventura-te! vale a pena
      beijinhos

      Eliminar

Google+ Followers

Following on Google

ABOUT AUTHOR

Subscribe