Victória Sponge Cake com Fruta | Fruit Victoria Sponge Cake


O método é muito simples: a manteiga, o açúcar e a farinha são utilizados em peso igual ao dos ovos. E embora existam várias versões quanto à ordem de adição, nesta receita mais tradicional de Paul Hollywood começamos por bater bem a manteiga com o açúcar, juntamos os ovos um a um, e de seguida adicionamos a farinha, envolvendo suavemente. O bolo obtido, com uma textura leve, delicado e com muito sabor, é resultado da incorporação de ar na mistura de manteiga e açúcar, e também pela utilização de fermento. Nos Estados Unidos é conhecido por pound cake, e deve a sua origem ao butter cake inglês, o bolo “mãe” de que derivam todos os butter cakes.

Já os sponge cakes são bolos sem gordura, ou eventualmente com um pouco de óleo, como o chiffon, que devem a sua textura ao ar incorporado pela mistura de ovos e açúcar ou claras em castelo.
Não é por isso clara a razão porque se chama a esta receita sponge cake. Designações à parte, sabemos no entanto que o bolo deve o seu nome à Rainha Vitória de Inglaterra, por ser o seu bolo preferido à hora do chá e tradicionalmente é recheado com compota.

O tempo mais quente pede no entanto algo mais leve, e nada melhor do que natas batidas e fruta fresca para um bolo delicioso, com o qual temos o prazer, mais uma vez, de participar no desafio do Sweet World da Lia e da Susana!


Victoria sponge cake é um bolo de textura leve, delicado e com muito sabor, delicioso recheadocom natas batidas e fruta fresca.



Adaptado de / Adapted from:  














The Weekend Baker
Paul Hollywood
Penguin Books, 2016

Porco com caju, lima e hortelã | Pork with cashews, lime and mint



Só precisa de preparar previamente todos os ingredientes à temperatura ambiente, manter a sua frigideira ou wok bem quente o tempo todo, e esta deliciosa refeição fica pronta numa questão de minutos.

De um dos mais antigos livros de receitas de Nigel Slater, “Real Food”, esta receita encanta-nos pela sua simplicidade e riqueza de sabor. O porco bem tostado combina perfeitamente com o caju crocante e a frescura da menta e do manjericão. Para completar esta explosão de sabores, a raspa e sumo de lima e o molho de peixe dão-lhe um sabor único. É óptimo acompanhado de arroz frito com ovo!




Porco com caju, lima e hortelã: um prato quente e ao mesmo tempo com a frescura do gengibre, da lima, do manjericão e da hortelã.


Adaptado de / Adapted from:  















Real Food
Nigel Slater
Fourth, 1998


Bolachas Ninho de Páscoa | Easter Nest Cookies



As festas da Páscoa têm associadas tradições alimentares diversas, algumas em que os alimentos são presentes, como é o caso dos folares e das amêndoas. As amêndoas são assim dos doces mais consumidos nesta época festiva. São aqui apresentadas numa bolacha de formato um pouco diferente, em forma de ninho, e colocadas sobre ganache de chocolate. Um doce cheio de cor, numa época em que chega a Primavera e com ela a alegria da renovação, que dá vida à nossa mesa.


Feliz Páscoa! 



Bolachas ninho de Páscoa: um ninho de bolacha de açúcar amarelo, coberto com ganache de chocolate e amêndoas de açúcar


Adaptado de / Adapted from:  









B






A Arte das Bolachas
Shelly Kaldunski
Círculo de Leitores, 2012



Sacher-Torte, o bolo de Viena | Sacher-Torte, Vienna's cake


A receita original da Sacher-Torte é um segredo bem guardado. Criada em 1832 por um aprendiz de 16 anos de idade, o Chef Franz Sacher, para a corte do Príncipe Metternich, hoje em dia apenas o Hotel Sacher em Viena serve o bolo original. Pode ser identificado, para além dos detalhes da embalagem, pelo selo redondo "Hotel Sacher" feito de chocolate e colocado no próprio bolo.


Sabe muito bem com uma porção de natas batidas, sem açúcar, e uma boa chávena de café ou chá.

Com esta receita adaptada do bolo de chocolate mais famoso do mundo, participamos no desafio da Marta, o "Ingrediente do mês", dedicado ao Chocolate!


Sacher-Torte, o bolo de chocolate de Viena e o mais famoso do mundo, recheado com geleia de alperce e coberto de chocolate



Adaptado de / Adapted from:




Divine Chocolate

Carla Bardi e Ting Morris

APPLE, 2012


Quiche Lorraine, a famosa tarte | Quiche Lorraine, the famous tart


Quiche Lorraine, sendo a mais famosa das tartes salgadas, é apenas uma de uma série de entradas geralmente simples de preparar e muito saborosas. Uma quiche é uma mistura de natas e bacon, ou queijo e leite, ou tomates e cebolas, ou caranguejo, ou qualquer outro ingrediente combinado com ovos, colocado sobre uma massa quebrada e cozida até crescer um pouco e ficar dourada. Sirva com uma salada, vinho branco bem frio, e frutas e tem um almoço perfeito. Uma quiche fria é também um bom lanche, ideal para levar para um piquenique.

Esta receita da região da Lorena, em França, é preparada apenas com bacon, natas e ovos. É feita com massa quebrada, macia e ao mesmo tempo crocante e amanteigada. Para misturar esta massa, os franceses usam um sistema chamado fraisage: arrastar rapidamente pedaços de massa com o calcanhar da mão, sobre uma superfície, para assegurar uma mistura uniforme de gordura e farinha.




Quiche Lorraine, uma tarte salgada preparada com bacon, ovos e natas, servida quente ou fria.


Adaptado de / Adapted from:  





Mastering the Art of French Cooking
Vol.1, Julia Child 
Penguin Books, 2010


Kasutera, o pão-de-ló Japonês | Kasutera, Japanese sponge cake



O kasutera (também chamado Pão de Castela) é um bolo tradicional do Japão, levado pelos missionários Portugueses no século XVI e inspirado no nosso tradicional pão-de-ló.

É um bolo fofo, bastante doce pela quantidade de açúcar e mel que é usado na sua preparação, que também contribui para obter uma interessante superfície castanha escura. Embora macio, é um pouco elástico, pela utilização de farinha com elevado teor de glúten. Na versão clássica apenas leva açúcar, ovos, mel e farinha de pão mas outras versões foram surgindo ao longo do tempo que incluem o chá matcha, cacau em pó, côco ou açúcar mascavado em substituição do mel, obtendo-se assim diferentes sabores.


É delicioso acompanhado de um chá verde, ou um café bem gelado em tempo de calor!



Kasutera, o bolo tradicional Japonês inspirado no pão-de-ló


Adaptado de / Adapted from:  




Robalo com funcho e laranja | Sea bass with fennel and orange


A receita original de robalo com funcho e laranja é do Chef Miguel Castro e Silva, e surge adaptada neste livro de David Leite, “The New Portuguese Table”. Uma receita de sabores intensos e frescos, e de uma enorme simplicidade, que se prepara em pouco mais de meia-hora. Ideal para quando se quer oferecer uma refeição de peixe saborosa e aproveitar a companhia dos convidados!



Filetes de robalo com funcho e laranja: filetes na frigideira, servidos com um molho de laranja e funcho,  pequenos cubos de tomate e gomos de laranja


Adaptado de / Adapted from: 



  











The New Portuguese Table
David Leite
Clarkson Potter, 2009