Bolo de folha ou do tacho, o folar da Páscoa de Olhão e Estói



O bolo de folha ou bolo do tacho é um folar de Páscoa, típico de Olhão e Estói,  feito com várias camadas de massa intercaladas com açúcar, mel e canela.



“Folhas” de massa levedada, ligeiramente doce, intercaladas com uma mistura de manteiga, açúcar e canela. Este é um folar típico da zona de Olhão, no Algarve, que se prepara durante todo o ano, e também na zona de Estói, onde lhe adicionam o mel. Pela Páscoa, deve levar ovos crús, com casca, entre a 3ª e 4ª camadas. Diferente na preparação relativamente a todos os outros folares que se preparam nesta época, fica com este aspecto de um bolo de folhas, onde a textura mais seca da massa é contrabalançada com o caramelizado do recheio. E é também chamado bolo de tacho pois tradicionalmente é preparado num vulgar tacho de alumínio. De resto, o simbolismo e significado nestas celebrações é o mesmo: uma oferta de padrinhos e madrinhas aos seus afilhados, assente numa ritual de dádiva, solidariedade e convívio.
Não são poucas as variedades de folares que encontramos por todo o país, entre doces e salgados, e com formatos diversos. E é nesse aspecto de diversidade de receitas que se assemelha a um outro bolo que não dispensamos, não só na Páscoa mas durante todo o ano: o pão-de-ló (ver mais sobre o pão-de-ló aqui no blogue).


Feliz Páscoa!



Receita adaptada de:




Festas e comeres do Povo Português (II)
Mª de Lurdes Modesto, Afonso Praça e Nuno Calvet
Verbo,1999


Livros de cozinha em destaque: Pleesecakes, 60 Awesome No-Bake Cheesecake Recipes




Um livro de receitas de cheesecake irreverente, divertido, incrivelmente apelativo, pelo aspecto e pelos sabores.



"Pleesecakes - 60 Awesome No-Bake Cheesecake Recipes
por Joe Moruzzi e Brendon Parry




Sinopse 


Irreverente, divertido, incrivelmente apelativo, pelo aspecto e pelos sabores.
Neste livro dedicado a cheesecakes "no-bake", os autores, ambos ex-pintores-decoradores reinventaram os cheesecakes. Partindo da traditional estrutura - base, recheio e topping - surgem novas combinações de sabores, toppings  bem altos, e cheesecakes para todas as ocasiões: salgados, de festa, saudáveis, para cocktails, sem esquecer os sabores clássicos.
Um livro de sobremesas como nenhum outro! 



Detalhes:
 
    Editora: Quadrille
Data de publicação: 2018
Páginas: 159
    Língua: Inglês
Compre aqui: Amazon UK






Sopa de grão com arroz de origem Italiana


Uma sopa de grão com o sabor adocicado e característico do grão, em que o arroz a transforma numa sopa mais substancial.



O grão de bico é uma leguminosa de sabor único, forte e ligeiramente adocicado, utilizado na alimentação humana há mais de 5000 anos. Recentemente tem sido mais valorizado nas dietas pelo seu elevado valor nutricional, sendo uma boa fonte de proteínas, entre outros nutrientes. Não menos importantes, são as vantagens ambientais da sua produção face a outras, nomeadamente a produção de carne, uma preocupação crescente nos dias de hoje e para a qual podemos contribuir positivamente através da mudança dos nossos hábitos alimentares.

O grão é muito utilizado nas cozinhas do Médio Oriente (quem não gosta de um bom Hummus!) e do Mediterrâneo, resultando em pratos substanciais e cheios de sabor. Sopas, estufados, saladas, cremes ou simplesmente como acompanhamento (aqui em Portugal, não o dispensamos com uma boa posta de bacalhau!).


Para Marcella Hazan, no entanto, não existe forma mais saborosa de preparar o grão do que numa sopa. E as sopas italianas são substanciais, cozinhadas com os ingredientes inteiros, respeitando a sua sazonalidade.


Esta sopa é um bom exemplo disso. Com poucos ingredientes - grão de bico, tomate, alho, azeite, tomilho para aromatizar (a receita original utiliza alecrim mas preferi o sabor do tomilho) – obtém-se um prato delicioso, que é transformado num prato mais rico pela adição de arroz. Arroz italiano, claro, neste caso o Arborio, utilizado nos risottos, cuja cremosidade dá à sopa uma boa consistência. Mais um bom exemplo da riqueza da Cozinha Italiana!



Receita adaptada de:


The Essentials of Classic Italian Cooking
Marcella Hazan, Boxtree, 2011


Livros de cozinha em destaque: Tartine - Sweet and Savory Pastries, Tarts, Pies, Cakes, Croissants, Cookies and Confections






Um clássico dos livros de pastelaria.



"Tartine: Sweet and Savory Pastries, Tarts, Pies, Cakes, Croissants, Cookies and Confections
por Elisabeth M. Prueitt e Chad Robertson




Sinopse 

Com formação no Culinary Institute of America em Nova Iorque, e depois de terem passado por França e pela Califórnia, os Chefes Pasteleiros Elisabeth Prueitt e Chad Robertson abriram, em 2002, a Tartine Bakery. O pão artesanal de Chad e as deliciosas sobremesas de Elisabeth, sempre frescas e muitas vezes preparadas com ingredientes orgânicos tornaram-se um enorme sucesso.
Neste livro, transformam a sua arte em receitas simples e fáceis de preparar em casa. Contém receitas de croissants, brioches e scones para o pequeno-almoço, tartes, bolos, bolachas, sobremesas com fruta, tartes salgadas, e ainda preparações diversas como caramelo e fruta cristalizada.
O difícil mesmo é seleccionar as receitas a preparar!



Detalhes: 

    Editora: 
Chronicle Books
Data de publicação: Outubro de 2006
Páginas: 224
    Língua: Inglês
Compre aqui: A Great Read





Kaiserschmarrn, as panquecas do Imperador da Áustria



Panquecas," escangalhadas", muito macias e fofas.


Leves e macios, estes pequenos pedaços de panqueca são preparados com uma massa comum para panquecas, com a diferença de que as claras são adicionadas batidas em castelo. Sobre a origem da receita existem diversas histórias, sendo certo que se tornou uma das favoritas do Imperador austríaco Franz Joseph I, que apreciava uma cozinha simples, e se mantém até hoje como uma especialidade da cozinha daquele país. É comum ser servido em restaurantes e cafés, e a receita aqui apresentada é a que podemos provar num dos cafés mais emblemáticos da cidade de Vienna, no Hotel Sacher.

O acompanhamento clássico é a compota de ameixa, mas é excelente servida com um gelado, como sobremesa após a refeição, para um lanche ou mesmo num brunch.




Receita adaptada de:



The Original Sacher Pocketbook of Baking
Graefe und Unzer, 2016


Livros de cozinha em destaque: Princípios Básicos de Tempura, por Fumio Kondo




Livro de Cozinha com Receitas de Tempura e técnicas de preparação passo-a-passo



"Princípios Básicos de Tempura
por Fumio Kondo


Sinopse

Reza a lenda que certa vez, ao passar pela casa de um jesuíta português, um japonês observou que aquele estava a preparar uma fritura de legumes (os peixinhos da horta). Ficou curioso, já que os portugueses comiam mais carnes que legumes e perguntou-lhe a razão de ser daquela comida, ao que o português terá respondido “porque estamos em têmporas“ (têmporas são períodos penitenciais de 3 dias no início de cada uma das 4 estações do ano).
Se esta é uma das possíveis origens da palavra tempura, já o facto desta arte culinária ter sido levada para o Japão pelos Portugueses não pode ser questionada.

Neste livro, o Chefe Fumio Kondo, do restaurante Tempura Kondo, em Tóquio (2 estrelas Michelin) ensina-nos a fazer tempura de uma forma simples mas muito detalhada, acompanhada de fotos passo-a-passo, para obter um tempura saboroso, e preparado como só um profissional o faz.


Este é também o primeiro livro de uma colecção lançada pelo Clube Go Juu, um dos locais de referência de comida Japonesa em Lisboa, herança do famoso Aya e do Chefe Takashi Yoshitake, e que pretende transmitir ao público ensinamentos valiosos na arte da cozinha Japonesa.



Detalhes: 
 
    Editora: Go Juu /
Grádiva
Data de publicação: Dezembro 2018
Páginas: 127
    Língua: Português

Compre aqui: 
FNAC



Paella de Marisco


Uma deliciosa paella, preparada com camarões, lulas e mexilhões.


A paella é um prato excelente para receber amigos. Todos sabemos como inevitavelmente acabamos a beber e a comer na cozinha quando recebemos alguém em nossa casa. Por isso esta receita é uma óptima opção: com todos os componentes da paella previamente preparados, todos se juntam à volta do lume a tomar um aperitivo, ao mesmo tempo que vamos cozinhando a paella.
O segredo do sucesso deste prato está em escolher bons ingredientes, nomeadamente um arroz de grão curto indicado para paella, e em preparar um bom caldo de marisco, utilizando as cabeças dos camarões esmagadas. Depois de adicionado o caldo ao arroz, este não deve mais ser mexido, e deverá manter-se no lume até estar praticamente cozido, sem deixar cozer demasiado, à semelhança do que se faz com o risotto. Depois de retirar a paellera do lume e tapar durante alguns minutos, o arroz secará um pouco e ficará com a consistência desejada: nem caldoso nem demasiado seco. E não deixem de provar o arroz que fica no fundo da paellera, mais crocante! É delicioso!


Receita adaptada de: