Paella de Marisco


Uma deliciosa paella, preparada com camarões, lulas e mexilhões.


A paella é um prato excelente para receber amigos. Todos sabemos como inevitavelmente acabamos a beber e a comer na cozinha quando recebemos alguém em nossa casa. Por isso esta receita é uma óptima opção: com todos os componentes da paella previamente preparados, todos se juntam à volta do lume a tomar um aperitivo, ao mesmo tempo que vamos cozinhando a paella.
O segredo do sucesso deste prato está em escolher bons ingredientes, nomeadamente um arroz de grão curto indicado para paella, e em preparar um bom caldo de marisco, utilizando as cabeças dos camarões esmagadas. Depois de adicionado o caldo ao arroz, este não deve mais ser mexido, e deverá manter-se no lume até estar praticamente cozido, sem deixar cozer demasiado, à semelhança do que se faz com o risotto. Depois de retirar a paellera do lume e tapar durante alguns minutos, o arroz secará um pouco e ficará com a consistência desejada: nem caldoso nem demasiado seco. E não deixem de provar o arroz que fica no fundo da paellera, mais crocante! É delicioso!


Receita adaptada de:




Uma deliciosa paella, preparada com camarões, lulas e mexilhões.





Grau de dificuldade: fácil
Tempo de preparação total: 1 h


Ingredientes (para 8)

Para o caldo de marisco

32 camarões (calibre 30/40)
4 c. sopa de sal grosso
1 l de caldo de marisco, preparado com 2 cubos de caldo de marisco e 1 l de água





















Para a paella

2 c. sopa de azeite
115 g de chouriço
1 cebola, finamente picada
6 dentes de alho, picados
200 mg de açafrão moído
1 c. de chá de açafrão das índias
600 g de arroz de grão curto
2 L de caldo de marisco
150 g de ervilhas
16 lulas limpas
16 mexilhões (usei mexilhão meia casca)
1 pimento vermelho assado, pelado e cortado em juliana
2 c. sopa de salsa picada
paprika para polvilhar
2 limões, cortados em gomos







Preparação

Prepare o caldo de marisco

Descongele completamente os camarões e passe-os por água duas ou três vezes.
Leve ao lume 1,5 L de água com 1 c. de sopa de sal e deixe ferver em lume bem forte.
Quando estiver a ferver, junte os camarões, deixe levantar fervura novamente, e coza-os durante 3 minutos.
Escorra os camarões, reserve a água da cozedura, e deite-os num recipiente com água fria, onde previamente dissolveu 3 c. de sopa de sal, e adicionou algum gelo, para que a água fique bem fria e o camarão arrefeça rapidamente.
Retire as cabeças do camarão, reserve-as, e descasque os camarões.
Num robot de cozinha junte as cabeças de camarão, adicione 1 ou 2 copos do caldo de cozedura, e esmague bem as cabeças. Passe a mistura por um passador. Adicione, através do passador, água da cozedura até perfazer cerca de 1 l. A este caldo adicione o caldo previamente preparado, perfazendo assim os 2 l necessários para a paella.

Prepare a paella

Leve a lume médio-alto uma paellera de cerca de 38 cm. Adicione o azeite, e quando este estiver bem quente junte o chouriço, a cebola, o alho, o açafrão e o açafrão das índias, e cozinhe até que a cebola fique macia.
Junte o arroz, mexa de modo a cobrir toda a superfície da paellera e tostar ligeiramente o arroz, cerca de 3 minutos.
Adicione a maioria do caldo (deixe de parte cerca de 2 copos, pois pode não ser necessário todo, dependendo da qualidade do arroz) e mexa apenas para misturar. Junte as lulas e as ervilhas e misture.
Deixe cozinhar em lume muito brando, sem mexer, durante cerca de 15 minutos.
Adicione o camarão descascado, e deixe cozinhar por mais 4 minutos.
Adicione os mexilhões, previamente cozinhados ao vapor por cerca de 10 minutos, e os pimentos assados. Tape com papel de alumínio e deixe descansar por cerca de 5 a 10 minutos.
Polvilhe com a paprika e a salsa picada, e sirva com os gomos de limão.








Uma deliciosa paella, preparada com camarões, lulas e mexilhões.


Creme de beterraba com almôndegas de queijo de cabra e cebolinho




Uma sopa cremosa de beterraba, com natas, e pequenas almôndegas e queijo e cebolinho


Se há par que resulta particularmente bem, é o queijo de cabra com a beterraba. Ela adocicada e ele de sabor forte, por vezes picante e ligeiramente ácido. Por isso esta sopa cremosa é tão boa, pois os sabores contrastam de forma harmoniosa. 
O queijo é colocado na forma de pequeninas almôndegas, e o creme é finalizado com o cebolinho. Sugerimos que a experimentem quente, mas também é deliciosa bem fria – uma sugestao para o próximo verão.



Receita adaptada de:




Le Grand Livre Marabout de la cuisine des lègumes
Vários autores
Hachette Livre (Marabout), 2011



Uma sopa cremosa de beterraba, com natas, e pequenas almôndegas e queijo e cebolinho


Grau de dificuldade: fácil
Tempo de preparação total: 1 h 10 min


Ingredientes (para 4)

Para o creme de beterraba

30 g de manteiga
1 c. sopa de azeite
1 cebola grande ~ 200 g, picada
2 dentes de alho
1 c. de sopa de paprika
125 ml de vinho branco
5 beterrabas médias aparadas, descascadas e cortadas em pedaços
1 l de caldo de galinha





Para as almôndegas de queijo

110 g de queijo de cabra curado
2 gemas
50 g de farinha com fermento
35 g de queijo parmesão ralado
1 c. de sopa de cebolinho finamente picado



Para finalizar e decorar

180 ml de natas
2 c. de sopa de cebolinho picado grosseiramente




Preparação

Prepare o creme de beterraba

Aqueça a manteiga e o azeite numa caçarola, e junte a cebola e o alho. Adicione a paprika e mexa a mistura até que fique bem aromática.

Adicione o vinho branco e deixe ferver lentamente, até que a quantidade de vinho se reduza para metade, cerca de 2 minutos.

Adicione a beterraba e o caldo de galinha. Leve a ferver, e depois deixe a cozer durante cerca de 40 minutos. Retire do lume e triture com a varinha mágica até obter um puré cremoso. Deixe arrefecer cerca de 15 minutos.

Prepare as almôndegas de queijo

Coloque numa taça o queijo de cabra, as gemas, a farinha, e o parmesão, e esmague co a ajuda de um garfo, mexendo bem até obter uma massa homogénea. Adicione o cebolinho e misture bem.

Com a ajuda de 2 colheres, faça pequenas bolas. Leve-as a cozer em água a ferver, durante cerca de 5 minutos. Escorra-as sobre  papel de cozinha.

Finalize a sopa

Adicione as natas ao creme de beterraba e leve novamente ao lume médio. Sirva em pratos individuais, junte 2 ou 3 almôndegas, e decore com o cebolinho picado.












Tarte de Noz Pecan com Tâmaras e Chocolate



Uma deliciosa tarte de noz pecan , a famosa sobremesa Americana, com uma massa de chocolate e um recheio adoçado com tâmaras


A noz pecan tem um sabor suave, bem característico, e é um excelente ingrediente para receitas doces ou salgadas, algumas bem saborosas que já aqui apresentámos. Lembro-me particularmente da Tarte de maçã, noz pecan e mel, com um excelente equilíbrio entre o ácido das maçãs, o doce do mel, e o crocante das nozes pecan.


A pretexto de mais um desafio do SweetWorld, das queridas Lia e Susana, adaptámos uma receita de tarte de noz pecan sugerida pela Popina, um dos nossos livros favoritos para receitas de tartes (sejam elas doces ou salgadas) e do qual também já falámos em detalhe aqui. A este doce tradicional da cultura gastronómica Americana, adicionámos chocolate na preparação da massa, sendo parte da doçura do recheio dada por uma massa que contém tâmaras, resultando numa deliciosa tarte, não muito doce e com pequenos pedaços de noz que lhe dão a textura perfeita. Não desfazendo das nossas nozes, a noz pecan é realmente um ingrediente muito bom para ter à mão nas nossas cozinhas.



Receita adaptada de:




Iguarias Saudáveis

Isidora Popovic 
Mel Editores, 2010




Uma deliciosa tarte de noz pecan , a famosa sobremesa Americana, com uma massa de chocolate e um recheio adoçado com tâmaras



Grau de dificuldade: médio
Tempo de preparação total: 1 h
Nota prévia: utilizar formas de tarte de cerca de 9 m de diâmetro, de preferência de fundo amovível

Ingredientes (para 6)

Para a massa de chocolate

225 g de farinha sem fermento
25 g de cacau em pó
125 g de manteiga sem sal, fria e aos cubos
85 g de açúcar amarelo
1 ovo








Para a massa fofa de tâmaras

60 g de tâmaras, sem caroço
30 ml de natas gordas
1 c. de sopa de água
30 g de manteiga sem sal, derretida
30 g de açúcar amarelo areado
1 ovo
5 gotas de extracto de baunilha
55 g de farinha em fermento
1 c. de chá de fermento em pó





  

Para o recheio de nozes pecan e Bourbon

1 c. de sopa de whiskey Bourbon
60 g de açúcar amarelo
1 ovo batido
20 g de manteiga derretida
60 g de nozes pecan, picadas grosseiramente


Para decorar

18 metades de noz pecan




Preparação

Prepare a massa de chocolate

Coloque a farinha, o cacau, a manteiga e o açúcar num robot e pique até obter migalhas.

Adicione o ovo e misture novamente.

Coloque a massa numa superfície ligeiramente enfarinhada e estenda-a com um rolo da massa até ter uma espessura de 3 a 4 mm.

Unte as formas de tarte com manteiga. Forre as formas  com a massa de chocolate, retirando o excesso de massa em torno da borda da forma. Leve ao frigorífico.


Prepare a massa fofa de tâmaras

Pré-aqueça o forno a 180 ºC.

Reduza as tâmaras a uma pasta, com o auxílio de um robot. Junte as natas e a água, misture bem, e reserve.

Coloque a manteiga e o açúcar numa tigela e misture bem. Adicione o ovo, a baunilha, a farinha e o fermento em pó. Finalmente, adicione a mistura de tâmaras e envolva bem.

Retire as bases das tartes do frigorífico, e deite 1 ½ c. de sopa da massa de tâmaras em cada forma. Leve ao forno durante cerca de 15 minutos, depois retire-as do forno, mantendo o forno ligado.


    Prepare o recheio de nozes pecan

Enquanto as tartes estão no forno, prepare o recheio de nozes pecan: coloque o Bourbon e o açúcar numa tigela e misture bem. Adicione o ovo, misture bem, depois acrescente a manteiga derretida e as nozes pecan, mexendo sempre.

Deite este recheio, com uma colher, por cima das tartes e espalhe bem. Decore cada uma com 3 metades de noz pecan e leve de novo ao forno durante 10 minutos.

Retire do forno e deixe arrefecer antes de servir.