Ingredientes de sedução

terça-feira, fevereiro 12, 2013


O seu hálito é como mel aromatizado com cravinho;
A sua boca deliciosa como uma manga madura.
Beijar a sua pele é como provar a flor-de lótus.
A concavidade do seu umbigo esconde sortido de especiarias.
Que prazeres vêm depois a língua sabe,
Mas dizê-lo não pode.

(Srngarakarika, Kumaradadatta, Século XII d.C.)




 


O salmão, como quase todas as criaturas da água, é afrodisíaco. Os produtos do mar são ricos em vitaminas, sais minerais e proteína, baixos em gordura, têm sabor delicioso e um odor que evoca os mais íntimos aromas do corpo humano. Neste tiramisu de salmão temperou-se com aneto, uma erva cujas folhas e sementes são sobretudo usadas com peixe. Nas casas escandinavas está sempre presente na mesa. As sementes, colocadas numa garrafa de azeite ou vinagre aromatizam delicadamente, ao passo que as folhas são ideais para fazer cócegas nos pés.

O mel, néctar de Afrodite, dourado tesouro da terra, resultado da alma das flores e do trabalho das abelhas, serviu para adoçar a vida muito antes da descoberta do açúcar. O seu sabor e aroma dependem das flores onde as aladas obreiras o obtêm. A sua reputação como afrodisíaco é extensa: os noivos vão de "lua de mel", e em muitas culturas faz parte da cerimónia e da boda matrimonial. O alto conteúdo de vitamina B, C e sais minerais do pólen estimula a produção de hormonas sexuais. Reactiva instantaneamente os amantes esgotados, porque o corpo absorve-o num tempo mínimo. Nesta receita de tornedós com molho de mel e três pimentas e batatas estampadas é usado juntamente com uma mistura de pimentas (branca, preta e rosa). Da pimenta diz-se que traz alegria aos viúvos e alivia a impotência dos tímidos. Sabia que espirrar é um prazer erótico? O meu avô trazia sempre consigo uma caixinha dourada com pós de rapé e três lenços de cambraia bordados pelas freiras para os seus espirros. Ponha pimenta na almofada da próxima vez que apanhar o seu amor na cama...se não der resultado pode sempre fazer amor sobre o tapete. 

O final perfeito: risotto de chocolate. Chocolate, cuja palavra de origem é Theobroma, e que significa "fruto dos deuses". Quem é que disse que o chocolate não é um dos nutrientes fundamentais da dieta humana? Era a bebida sagrada dos Astecas, estava relacionada com a deusa da fertilidade Xochiquetzal e só era consumido pela nobreza. O cruel conquistador do México, Hernán Cortés, provou-o na corte do imperador Moctezuma e pouco depois introduziu-o em Espanha, onde a sua fama de afrodisíaco era tanta que as mulheres o bebiam às escondidas. Cria tanta dependência e é tão excitante como o café - contém o alcalóide theobromine - mas, além disso, é-lhe atribuido simbolismo nos ritos do cortejamento romântico. 


Texto adaptado de:  Afrodite, Isabel Allende, Difel, 1997

You Might Also Like

2 comentários

  1. Adorei o requinte e descrição deste menu romântico :)

    Beijinhos,
    Joana

    ResponderEliminar

Google+ Followers

Following on Google

ABOUT AUTHOR

Subscribe